Blog do Rodrigo Sacramento na Grécia

junho 30, 2009

Santorini

Filed under: Viagem para a Grécia — Tags:, , , , , , , — r2s2 @ 5:23 pm

Bom, depois de tanto anunciar a visita a Santorini, aqui vai ela.

Só algumas explicações sobre o último post:

1 – Não pudemos ir ao labirinto pq não tivemos tempo. Parece que era um labirinto daqueles simples mesmo, estilo dos jardins do século 18.

2 – Aquele trono era do rei mesmo.

Bom, Santorini é uma ilha vulcânica. Há 3 mil e poucos anos ela explodiu, e criou uma espécie de meia lua, devido ao colapso de toda a parte interna. No entanto, o vulcão continuou ativo e nesse período criou uma nova ilha no centro, que irá crescer até explodir de novo e again and again…

Santorini pode parecer uma mera ilha com belas paisagens e muitos turistas ricos que pagam diárias de até 2 mil euros. Mas não é só isso. Para quem não conhece a teoria polêmica, eu a apresento: Santorini é onde foi a antiga Atlântida!

Sim, há toda uma teoria sobre isso. As escavações mostram casas e muros construídos bem à época a que Sócrates se referia. Além disso, eram casas bem feitas e com vários pavimentos. E isso as que encontraram, que por óbvio são as mais longes do centro, que foram perdidas para sempre pela explosão do vulcão.

Que a região é bem propícia para isso ninguém duvida. Creta era bem perto e era uma civilização superdesenvolvida tb. Aliás, algumas das fotos que tiramos lá mostram marcas de incêndio, que foram causadas justamente por esse vulcão em Santorini.

Logo, há bastante coisa por trás dessa ilha. Mas nós ficamos mais ligados aos seus aspectos mais naturais, como as belas paisagens.

Bom, Santorini é um penhasco ao redor do mar. Tivemos que entrar nesse outro barco para chegarmos ao porto:

Barco

Barco

Daqui tive a felicidade de tirar essa foto:

Descida e Teleférico

Descida e Teleférico

Nela vemos a descida em zigue-zague que pode-se fazer a pé ou sobre burrinhos (588 degraus). Também mostra as torres do teleférico.

Mas a nossa subida foi por outro lugar. Nessa foto vemos o porto e dá pra ver umas muretas que protegem a rua de acesso ao topo, para onde fomos de ônibus:

Porto e subida

Porto e subida

Vista do porto

Vista do porto

Pela subida vemos o vulcão:

Vulcão de Santorini

Vulcão de Santorini

Aqui mais uma plantação de peixes:

Vista do ônibus

Vista do ônibus

E aqui dá pra ver o porto e o ziguezague pelo qual subimos:

Porto e subida

Porto e subida

Com a explosão formou-se uma barreira dessa pedra em toda a extensão da ilha:

Rocha o q?

Rocha o q?

Aí a guia começou a nos explicar sobre o vinho de Santorini, que é um dos melhores vinhos brancos do mundo e como as vinícolas lá são deiferentes. Na verdade não há uma vinícola específica. Eles simplesmente planta as uvas no chão de forma espalhada por toda a ilha, pois isso as protege dos fortes ventos que ocorrem por lá:

Uvas no chão

Uvas no chão

Bom, descemos do ônibus e fomos conhecer a vila de Ouia. Muito lindo tudo. Fica até difícil pq todas as fotos são épicas. As duas de lá que já coloquei em outros posts são nessa vila. Para simplificar, vejam o vídeo:

Mais algumas fotos:

Vista lateral

Vista lateral

 

Vista do mirante

Vista do mirante

Casinhas de Santorini

Casinhas de Santorini

Mais casas

Mais casas

As praias são de areia preta, por causa do vulcão, e só tem do lado de fora da ilha. As pessoas vão a essas mesmo:

Praia de Santorini

Praia de Santorini

Aqui o Epá fazendo pose:

Epá

Epá

E mais uma foto das casinhas:

!

!

Na descida escolhemos ir de teleférico:

Teleférico

Teleférico

E vimos mais um belo pôr-do-sol:

P6or-do-sol em Santorini

Pôr-do-sol em Santorini

Pois é, como havia dito, demorar muito para escrever complica pois esqueci de quase tudo o que foi falado, assim como as sensações. Mas sei que foi a visita mais legal que fizemos em todo o cruzeiro. A ilha é excelente, bate um vento gostoso que élimina a sensação de calor do sol. Além disso, apesar de não ter água, parece que a infra-estrutura é de prima.

Bom, deixa eu ir, foi um post corrido pois estamos saindo para ver o novo museu. Aliás, acabei de voltar de lá, deixei o post para mandar só agora pq senão alguns não veriam o anterior.

Beijos a todos!

Pati, amo vc!

Anúncios

Creta e o palácio do rei Minos

Filed under: Viagem para a Grécia — Tags:, , , , , , , — r2s2 @ 8:28 am

Chegamos a Creta na quinta. O passeio foi com uma guia grega comédia, que falava em inglês e espanhol. Fomos visitar as ruínas do palácio de Minos, o rei de Cnossos. Na verdade, Rei Mino era uma espécie de epíteto. Pode ter havido dezenas de Rei Minos.

Mas é esse mesmo que vcs estão pensando, o pai da besta Minotauro, do labirinto, de Teseu, do fio de Ariadne, Dédalo, Ícarus etc. Bom, era a civilização mais desenvolvida nos primórdios da Grécia. Já adianto que o passeio em si não foi tão legal. Era mais do mesmo, pedras caídas mas algumas reconstruídas. Na verdade, acho que ficou enfadonha a visita pq não há muita coisa que remeta a lembranças ou coisas nossas mesmo, como Olímpia remete aos jogos olímpicos, ou como a Acrópole a Atenas. Mas vamos lá.

A cidadela era para ser assim:

Esquema do Palácio

Esquema do Palácio

Estava tudo basicamente assim:

Ruínas

Ruínas

Elews reconstruíram algumas coisas da maneira e da cor originais, como algumas colunas dessa:

Colunas

Colunas

A guia era essa comédia que ficava com o livro com figuras aberto sobre a cabeça:

Guia

Guia

A sala do trono:

Trono bem simples, deve ter sido de algum sacerdote

Trono bem simples, deve ter sido de algum sacerdote

Uma das famosas figuras de Cnossos:

112

Eles já construíam edificações de dois ou mais pavimentos mesmo sendo bem anteriores a Atenas em seu auge:

Pavimentos

Pavimentos

Aqui os chifres do touro:

Chifres

Chifres

Sobre a minha camisa, eu quase sempre repeti pq cometi um erro de cálculo. Levei várias camisas de algodão, mas elas ficaram como se saídas de dentro de uma garrafa. Somente as de time que era possível usar, depois lavar, pq elas secavam rapidinho. Logo, a opção era usar uma de time para passear no navio, outra para dormir e outra para sair. Ou seja, mãe, não precisa morrer de vergonha não, mesmo pq ainda usarei essa camisa de novo! hahaha

Touro e a guia

Touro e a guia

Ah, e sobre lá haver chifres e referências a touros, a guia explicou que a lenda do Minotauro não se originou de lá. Na verdade, não há uma referência sequer a minotauro na ilha. Essa foi uma invença de outra parte da Grécia para explicar, de forma lúdica, o poderio de Cnossos em épocas antigas.

O passeio durou uma hora e meia, estava muito cheio, esperamos em várias filas. O amiguinho do Epá até veio encher o saco dele. Levou uma merecida moca e foi correndo para os braços da mamãe:

Pentelho

Pentelho

Na saída da cidade nos deparamos com uma estátua de Lênin:

Pravda

Pravda

E é só. Bem fraco né? Pois é, por isso que eles deixaram Santorini para fechar o cruzeiro com chave de ouro.

Por enquanto, só uma pequena mostra do que será Santorini:

Chegada a Santorini

Chegada a Santorini

Beijos. Ah, nào liguei ontem pra ninguém pq chegamos quase 9 da noite da Acrópole. Hoje iremos de novo pq conseguimos ingressos para o novo Museu.

Beijos a todos

junho 29, 2009

Rodes e comunicação

O passeio em Rodes foi… diferente.

O cruzeiro funciona da seguinte forma, 8 da matina saem ônibus para o destino. São 2 destinos diferentes em cada parada. 4 da tarde para em outra cidade e rola a mesma coisa. Nesse dia foi diferente. 8 da matina chegamos e ficaríamos em Rodes até 6 da tarde.

Bom, a maioria do staff era de ucranianos e ucranianas. A chefe da recepção era grega. Dá pra ver como deve ser a comunicação entre eles. Pois bem, acordamos 7 da matina e ficamos esperando. A moça grega anuncia pelos fones da seguinte forma: “Apenas os passageiros que falem inglês se encaminhem ao ônibus número 2”. Bom, no dia anterior recebemos uma carta na cabine informando que não nos chamariam pelos fones. E então, qual a conclusão? Confusão!

Por increça que parível, eles entenderam que teríamos que entender apenas grego, e por isso não entenderíamos nada em inglês, o que entendemos e entendemos certo, e por isso entendemos errado. Tanto “entendimento” é para ficar bem claro que muitas possibilidades foram abertas. Simples, eles trabalham com isso todo dia, não devem errar. Passam por esses tipos de problemas quase todos os dias. Têm que aprender com esses erros. Controles redundantes, reconferência e mensagens claras e repetitivas seriam boas dicas para eles.

Enfim, perdemos o passeio por isso. Reclamamos e eles disseram que não iriam reembolsar o pagamento (52 euros por pessoa). O Anakreon argumentou e disse que haveria problemas se não fosse cancelado o pagamento do passeio. Fomos dar nossa volta.

Enquanto esperávamos o navio aportar, antes da confusão, tivemos a vista da torre que recebia um dos pés do colosso. A do outro lado creio que esteja destruída, mas tirei a foto de um ângulo onde vemos os lugares dos dois pés:

Porto

Porto

Esperando o posicionamento da escada vimos um polvo subindo em uma cavidade. Aproveitem e curtam a cor do mar:

Polvo e o mar

Polvo e o mar

Ah, e quem achar o polvo ganha um prêmio!

Bom, sobre a cidade não sabemos nada! Claro, o guia ficou falando no ônibus. Mas não estávamos no ônibus. Esse descompasso levou-nos a um mergulho insipiente na cidade. O porto antigo era murado:

Muros externos

Muros externos

Aliás, muro é o que não falta nessa cidade.

Passamos por um templo de Afrodite, aquela mesmo que era casada com o Hefesto mas dava uns pegas no Ares e teve um filho com Hermes. Ah, quem sabe o nome do filho(a) de Hermes + Afrodite?:

Esquema do templo

Esquema do templo

Templo de Afrodite

Templo de Afrodite

Depois disso entramos em uma espécie de museu que parecia ser uma construção da idade média, cheia de túmulos de espanhóis e com o teto com aqueles arcos góticos:

Corredor interno

Corredor interno

Aqui algum cara matando algum bicho:

Die, motherfucker!

Die, motherfucker!

Umas bolas que eles deviam usar em catapultas:

Bolas de pedra

Bolas de pedra

A vista do segundo andar:

Pátio central

Pátio central

Estátua do cara:

Zeus

Zeus

E uma de Afrodite tomando banho:

Afrodite

Afrodite

Ufa, ainda bem que era Afrodite, pq se fosse Ártemis todos que vissem virariam cervos.

Pátio interna

Pátio interna

Dentro das salas do museu o que mais se via eram vasos. Aliás, vcs perceberam já que quase tudo de antiguidade tem vaso pra tudo quanto é lado? Então, eu tb me questionava sobre isso, aí nesse livro que estou lendo o cara fala da importância dos vasos na anitguidade. Era neles que se armazenavam óleos que serviam para acender lamparinas e aquecedores, armazenar água, grãos, podia-se cozinhar coisas neles etc. Se hoje um povo rico é o que tem boa renda per capita, na antiguidade vc avaliaria o nível econômico dos povos pela quantidade e qualidade dos vasos.

Na volta para o navio vimos coisas legais, como essa sorveteria que faz um bicho em cada tipo de sorvete:

Sorvetes

Sorvetes

Além de uma loja de produtos medievais, ou paraíso de nerds:

 

Loja medieval Loja medieval

Os dois gregos compraram um tabuleiro de gamão e ficavam jogando na popa enquanto eu lia meu livrinho sentado junto aos velhos gregos ao fundo:

Egó kai paliás

Egó kai paliás

Foi um passeio curto, mas aconteceram coisas interessantes. Nós paramos em uma Starbucks, loja que eu sempre quis conhecer. Os dois ficaram jogando gamão e eu fui comprar uma máquina fotográfica. Comprei por 220 euros uma bem bacana. Aí na volta para o navio percebi que tínhamos saído pelo lado errado dele e não vimos o duty free. Entrei lá com aquele desejo sempre mórbido de ver o q vc acabou de comprar por um preço mais barato.

Batata! Na loja estava por 180 euros. Frustração, raiva, tristeza, tudo junto. Mas depois comecei a recalcular as coisas, lembrei que o cara havia me dado de brinde um cartão de 4 giga, o que já diminuía a diferença em 25 euros. Além disso me deu uma capa de couro de musaranho que custava 10 euros. Logo percebi que foi um prejú de apenas 5 euros. Afinal, valeu a pena.

Liguei para a Pati esse dia, conversamos pouco, mas foi legal. Nesse dia passei muito frio. Mesmo de calça jeans. O vento cortava a pele do braço. Aposto que se formou uma geada nos pêlos do meu nariz. Mas estava sol, e muito. Mas mesmo lá em cima o vento sobrepujou o sol e tive que descer e tomar um banho de água fervendo e me deitar.

Ao chegarmos à cabine recebemos com surpresa que haviam retirado o passeio de nossa fatura. Ótima notícia.

Dormir no navio é ótimo. O balanço faz parecer que vc está em uma rede. Além disso, as cabines são bem silenciosas.

Bom, como deu para perceber pelo tamanho do post, Rodes foi bem tranquila. Gostei do lugar. Pena que perdemos o passeio, mas ainda assim foi bem legal.

Ah, e para não falar só do passado, ontem fomos os 3 jantar em uma rua que é a área da boemia em Atenas. Tinha música ao vivo tb. Percebemos que um pai e filho toda hora levantavam e dançavam as músicas gregas, mas falavam de forma estranha, e o Epá até achou que falassem em português. Hahaha, trouxa…

O Epá começou a dançar tb, e junto deles. Começaram a conversar, um elogiou o outro e o garotinho não entendendo nada. Aí o cara veio falar com a gente na mesa e o Epá perguntou: “Apó pú ísse?” E o cara responde: “Apó tín vrasilía”, hahaha, já levantamos dizendo “Apó tín vrasilía é o car***, tu é brasileiro po**”, que recebeu a devida resposta “Ah, vai tomar no c*, vcs são brasileiros tb, seus putos”. Como todos estávamos bêbados, rimos e o epá foi à mesa do cara, e o pai dele estava lá e explicou, em bom português, que havia morado em Brasília e em SP e que havia voltado há 20 anos para a Grécia. Foi bem legal. Pena que eles já estavam de saída, aí aproveitamos e fomos embora tb.

Bom, nível de mentira zero nesse post. Percebem que fica meio sem graça sem umas mentirinhas? Pois é…

Recadinhos:

Sofia – Que bom que seu pai est’a bem e que o prognóstico é bem melhor do que se imaginava. Força aí, vcs merecem que tudo dê certo. Beijos

Lawrence – Estávamos andando e vimos uma estátua feita com seu molde. Até estava escrito que, pela quantidade de bomba injetada, a pele do sujeito virou uma peneira e que o pipi dele regrediu a 0,3 polegadas. Só faltou a tatuagem daquela cobra serpenteando em suas costas em direção ao seu tobex. Aqui a foto:

Lawrence

Lawrence

Bom, é isso. Beijos a todos. Pati, amo vc! Vc tb Mãe! Beijos na Zazá. Caraca véio!

Ah, mande notícias sobre a Karen.

Older Posts »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.